Plantação de Bosque

Seja bem-vindo a este espaço de partilha sobre druidismo em língua portuguesa. Convidamo-lo a apresentar-se, a lançar tópicos de conversa e a participar nesta Clareira.
Forum rules
Seja bem-vindo a este espaço de partilha sobre druidismo em língua portuguesa. Convidamo-lo a apresentar-se, a lançar tópicos de conversa e a participar nesta Clareira.
sunua
Posts: 3
Joined: 24 Jul 2009, 15:45
Gender: Female
Contact:

Plantação de Bosque

Postby sunua » 24 Jul 2009, 16:32

Conheci a OBOD quando andava à procura de informação para a plantação de um bosque e mandei vir o booklet a partir do site.

Devo iniciar a pantação este outono e vou usar espécies autoctones locais, de acordo com uma certa noção de fitossociologia, mas não só: gostaria de dar-lhe uma certa sacralidade e já tenho algumas ideias. Andei a tentar descobrir lendas e pistas na tradição popular sobre arvores sagradas ou santas, mas não encontrei grande coisa. Tb não me quero basear demasiado em crann ogham porque acho demasiado simplista dizer "descendemos dos celtas" e porque muitas das árvores (e não são só arvores que fazem parte dessa lista) não são nativas desta região biogeografica, pelo que será improvavel que tenham sido tido como sagradas pelos povos desta região.

De qualquer forma estou a pensar ocupar um zona central do futuro bosque com uma espécie de rosa dos ventos lenhosa: 4 grandes arvores (pelo menos quando crescerem!) nos 4 pontos cardeais: Quercus faginea broteroi a N, Q. suber a O, Q. rotundifolia a E e Olea europaea a S. (carvalho português, sobreiro, azinheira e oliveira)

Sugestões?

Alexandre Gabriel
OBOD Ovate
Posts: 212
Joined: 14 Jun 2009, 01:11
Gender: Male
Location: Sintra, Portugal
Contact:

Re: Plantação de Bosque

Postby Alexandre Gabriel » 25 Jul 2009, 15:54

Felicitações e boa sorte no teu interessantíssimo projecto Sunua :)

Se tiveres a paciência de colocar aqui algumas fotos era óptimo. Em que região será feita a plantação?

Relativamente às árvores sagradas do Ogham, por aquilo pude investigar até à data, creio que existem todas - sem excepção - em território português.

Pedes algumas sugestões de árvores sagradas, aqui vão as minhas ;)

1) Bétula Prateada - É a primeira árvore do Ogham, ligada aos novos começos, seria talvez uma boa ideia estar nalgum "portal" de entrada (são só ideias)

2) Salgueiro/Chorão - Sendo uma árvore muito ligada à música e à harmonia, quiçá consagrando um espaço dedicado às mesmas?

3) Freixo - Uma árvore arcaica e imponente, que liga os mundos e faz a ligação entre o Alto e o Baixo, é sempre uma boa escolha...

4) Azevinho - Tem um crescimento lento, mas as bagas vermelhas são um símbolo feminino (na tradição druídica) que tem uma grande "radiância"

5) Espinheiro-Alvar - É uma árvore com um florescimento lindíssimo, ligada a José de Arimateia e às tradições graálicas

E por aí fora... dependendo da região do país e do contexto em que se insere o bosque sagrado há sempre espécie locais muito interessantes... também não esquecer as ervas, que dão um aroma muito especial aos lugares.

Na Paz do Bosque
Image

sunua
Posts: 3
Joined: 24 Jul 2009, 15:45
Gender: Female
Contact:

Re: Plantação de Bosque

Postby sunua » 31 Jul 2009, 00:25

Boa noite, obrigada pela sua resposta!
Espero que seja um debate/tema interessante para a comunidade.

Algumas delas poderão até existir como ornamentais, mas isso não significa que são autoctones (ex: eucalipto é a (ou das) arvore(s) mais comum(s) em Portugal, mas é nativa da Australia)

Outras poderão cá existir naturalmente, mas apenas em alguns habitats muito restritos (do tipo, algumas galerias ripícolas no norte....). Estou no centro oeste.
Mesmo em Portugal há uma grande diversidade que à 1ª vista passa despercebida... Frequentemente o que há de um lado de uma serra não há do outro, e o que muda é apenas a insolação e consequentemente algumas variações hídricas.

Das suas sugestões, acho que vou aproveitar o freixo (já o tinha em mente, mas tenho um certo receio do seu tamanho - tendo em conta as outras 4 já planeadas), o azevinho (provavelmente não no meu bosque, mas noutra parte ajardinada do lado N da casa - ou então talvez um teixo) e já tenho vários espinheiros na sebe (estes são arbustos, e concordo plenamente: os Crataegus são lindos! e os espinhos tornam-nos ideiais numa sebe).

Comecei a plantar a sebe (formato livre, ou seja não formal/aparada) no ano passado. A sebe já tem, para além do espinheiro, alguma aroeira, medronheiro, vinca, gilbardeira, madressilva, dedaleira, murta, loureiro. Tentei tb trovisco, mas não o encontro à venda e o que arranquei do mato no ano passado (aproveitei a abertura de uma estrada em que havia vários com raizes à mostra) morreram.

De forma destacada (ou seja mais à frente em relação ao bosque) queria colocar um ponto focal. Para isso necessito de uma arvore de peq porte (ou arbusto médio) e bonita para que possa ser contemplada sozinha (mesmo que apenas sazonalmente). Pensei numa aveleira (pelo seu forte simbolismo, apesar de não ser regionalmente nativa), mas são geralmente muito grandes. Pensei num loureiro: é nativo, tem simbologia mas raramente são bonitos isoladamente. Pensei depois numa amendoeira: apesar de não ser nativa está frequentemente presente nas nossas lendas, é de pequeno porte e tem uma floração deslumbrante. sugestões/comentários?

Obrigada!

Alexandre Gabriel
OBOD Ovate
Posts: 212
Joined: 14 Jun 2009, 01:11
Gender: Male
Location: Sintra, Portugal
Contact:

Re: Plantação de Bosque

Postby Alexandre Gabriel » 01 Aug 2009, 16:46

Olá Sunua,

A amendoeira, apesar de não ser autóctone da Península, já por cá anda há algum tempo, e de facto tem uma floração muito especial. Também semeei algumas no Sul do país e deu bom resultado. Segundo a tradição, a amendoeira guarda, nas suas raízes, a entrada para a mágica cidade de Luz, também conhecida como Shambalah.

Boa plantação! :)
Image

triskelzinho
Posts: 26
Joined: 19 Jul 2009, 23:41
Gender: Female
Contact:

Re: Plantação de Bosque

Postby triskelzinho » 01 Sep 2009, 03:11

Olá.

Sunua, acho o teu projecto muito interessante. Mas levanta-me algumas questões...

Sabes, quando eu era criança, apanhava ervas com a minha avó... ela nunca colhia um ramo que fosse sem antes fazer uma longa invocação. Sem o ritual e sem as preces, as plantas não tinham o mesmo valor sagrado.

A minha questão é: será que poderemos criar um bosque sagrado (ou com alguma sacralidade, como dizes no teu post) apenas pela escolha e plantação de certas espécies botânicas?...

Mesmo entendendo que uma árvore ou uma planta são sagradas por si mesmas, a verdade é que para os nossos antepassados, uma árvore só encarnava e revelava o sagrado quando significava algo mais, quando já era algo diferente...

Assim, na minha perspectiva, tão ou mais importante do que a escolha das árvores a plantar, é o acto da consagração, que transubstanciará a árvore profana em sagrada. Um acto que acontece no espaço, mas também no tempo. Um acto que parte da intenção, da vontade, passando necessariamente pelo ritual...

Contudo, isso deixa-me ainda às voltas com outra questão... conheces alguma das preces para apanhar ervas "mágicas"? Sabes que é muito comum a invocação começar com algo como: "erva que não foste plantada nem semeada..." ;)

:)

User avatar
CarlaSantos
OBOD Bard
Posts: 59
Joined: 19 Jun 2011, 16:57
Gender: Female
Contact:

Re: Plantação de Bosque

Postby CarlaSantos » 30 Nov 2011, 16:30

Boas!


Infelizmente tenho de aguardar uns meses até me ser possível realizar a plantação. Por motivos de saúde não posso mexer na terra com as mãos nuas. Portanto como não consigo conceber a criação do bosque sem que seja através das minhas mãos na terra, vou aguardar até que tal seja possível.

Até lá acho uma óptima ideia partilharmos aqui os nossos cantos mágicos :)
Que o Sol encha de coragem o teu coração e que a Lua te guie os passos firmes na escuridão

User avatar
Fil.F.
Posts: 67
Joined: 18 Jan 2015, 21:47
Gender: Male

Re: Plantação de Bosque

Postby Fil.F. » 01 Jul 2015, 20:47

Muito bom, não apenas a ideia, porque não é apenas uma ideia. Seu conceito ao conceber um santuário é bem plausível
apesar de estar adaptado à determinada região e/ou preferências. Esta é a égide do templo, e digo ser bastante plausível
tendo-se como base o "Ogham Wheel" e seu "Strand Stream" do Livro de Ballymote. Minha interpretação foi, digamos literal,
e para a figura nota-se que está dividida em quadrantes, e à cada um destes quadrantes é atribuída a letra inicial de um "aicme",
dos grupos de letras do Ogham. Mas percebe-se que quando toma-se as direções como ponto de vista a figura aponta para
as direções cardinais. E isto porque existe o norte geográfico e o norte magnético, também chamado de norte verdadeiro.
As árvores correspondentes são, de acordo com a figura: "Norte": Béith (Bétula); "Leste": Huath (Espinheiro-branco); "Sul": Muin (Videira);
Oeste: "Ailm" (Pinheiro).

Observações: Os bosques sagrados dos antigos celtas em geral são descritos por historiadores da antiguidade como bosques de carvalho,
então não havia a necessidade de planta-los. Acaso você disponha as quatro árvores que mencionou nas direções cardeais
ou geográficas, a área pode ficar com pouca ventilação, ou seja as árvores irão barrar os ventos.

No esquema base que mencionei acima, há quem visualize processos e insumos da produção de vinhos e da apicultura, já que a matéria
prima (a fruta) e diversas madeiras usadas na confecção de instrumentos ( caixotes, caixas, tinas, barris etc.) estão ali representadas. Além
do fato de a bebida estar intimamente ligada à religião.

Quanto ao corte e extração de madeira:

Tendo como referência a existência e preservação de árvores já centenárias e tomando como fato as rígidas leis celtas contra o corte de árvores, de acordo com o caso, duas jurisprudências poderiam ser tomadas: o pagamento pelo corte ou a opção de exigir o plantio e corte da árvore apenas após o período mínimo de 20-30 anos. Neste período a árvore está em sua fase adulta, a qualidade melhor e a quantidade de madeira maior nada mais justo. Este período é também o período de formação de um druida, reflete o ciclo astronômico de saturno, que dura cerca de 30 anos para completar uma volta em torno do sol.

Isto é fundamento para qualquer constituição.


Return to “Bosque dos Druidas”

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests